27.2.07

 

Poemas favoritos LXIII
Favorite poems LXIII


Sujeito Indireto

Paulo Leminski

Quem dera eu achasse um jeito
de fazer tudo perfeito,
feito a coisa fosse o projeto
e tudo já nascesse satisfeito.
Quem dera eu visse o outro lado,
o lado de lá, lado meio,
onde o triângulo é quadrado
e o torto parece direito.
Quem dera um ângulo reto.
Já começo a ficar cheio
de não saber quando eu falto,
de ser, mim, indireto sujeito.
***
Hard Feelings
Paulo Leminski

Oceans,
emotions,
ships, ships,
and other relationships,
keep us going
through the fog
and wandering mist.

What is it
that I missed?

Comments: Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?