30.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Um líder é um comerciante de esperanças.
(Napoleão Bonaparte)

 

Cigarettes & Whuskey
Sons of Pioneers



 

Gomorra
Roberto Saviano


Gomorra é o excelente livro do repórter italiano Roberto Saviano sobre a Camorra, a máfia napolitana. Por conta do livro, que já virou filme, Roberto está vivendo uma vida de Salman Rushdie, com sua cabeça a prêmio.
Abaixo uma entrevista com autor.
Em italiano com legendas em inglês.
***
Gomorra is the excelent book by the Italian reporter Roberto Saviano about the Camorra, the Napolitan mafia. Because of the book, that has already been filmed, Roberto is living a Salman Rushdie life, with a prize on his head.
Below an interview with the author.
In Italian with English subtitles.


 

Misty
Freddie Hubbard



 

Heather
1979
Robert Graham
1938-2008


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Sounds of Silence
Simon & Garfunkel



 

Poemas 443
Poems 443


Eating Poetry

Mark Strand

Ink runs from the corners of my mouth.
There is no happiness like mine.
I have been eating poetry.

The librarian does not believe what she sees.
Her eyes are sad
and she walks with her hands in her dress.

The poems are gone.
The light is dim.
The dogs are on the basement stairs and coming up.

Their eyeballs roll,
their blond legs burn like brush.
The poor librarian begins to stamp her feet and weep.

She does not understand.
When I get on my knees and lick her hand,
she screams.

I am a new man.
I snarl at her and bark.
I romp with joy in the bookish dark.

29.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Sorte é acreditar que você tem sorte.
(Tennessee Williams)

 

Low Carb
Mike Delaney



 

Nova Voz
New Voice
Oh Abre Alas
(C. Gonzaga)
Lili Araújo


Lili Araújo - Voz

Marcelo Amazonas - Piano
Juan Garcia Herreros - Baixo


 

Renegade Girl
Ann Savage


Em inglês, sem legendas.

***
In English, no subtitles.


 

Lord Dunsany
a.k.a.
Edward John M.D. Plunkett
E. O. Hoppe
Life Magazine
1920


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Delaney Bramlett
1939-2008



 

Poemas 442
Poems 442


If You Forget Me

Pablo Neruda

I want you to know
one thing.

You know how this is:if I look
at the crystal moon, at the red branch
of the slow autumn at my window,
if I touch
near the fire
the impalpable ash
or the wrinkled body of the log,
everything carries me to you,
as if everything that exists,
aromas, light, metals,
were little boats
that sail
toward those isles of yours that wait for me.

Well, now,
if little by little you stop loving me
I shall stop loving you little by little.

If suddenly
you forget me
do not look for me,
for I shall already have forgotten you.

If you think it long and mad,
the wind of banners
that passes through my life,
and you decide
to leave me at the shore
of the heart where I have roots,
remember
that on that day,
at that hour,
I shall lift my arms
and my roots will set off
to seek another land.

But
if each day,
each hour,
you feel that you are destined for me
with implacable sweetness,
if each day a flower
climbs up to your lips to seek me,
ah my love, ah my own,
in me all that fire is repeated,
in me nothing is extinguished or forgotten,
my love feeds on your love, beloved,
and as long as you live it will be in your arms
without leaving mine

27.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Alguns elevam-se pelo pecado, outros caem pela virtude.
(William Shakespeare)

 

Stagger Lee
Llloyd Price



 

Doris Day
Page Cavanaugh Trio



 

Imagination
Al Viola


&fmt=18

 

Estudi
Joan Abelló
2007


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Good Vibrations
Beach Boys



 

Poemas 441
Poems 441


Felicidade É Coisa Que Não tem
Judas Isgorogota


Era órfã e infeliz. Tinha o pesar profundo
De ser só, de não ter, como as outras meninas,
O carinho, a atenção, o desvelo dos pais.
Sofria por saber que, sozinha no mundo,
Ela, que havia tido a mais negra das sinas,
Deste mundo de dor nada esperava mais...
Mas, ouvindo, por fim, a fervorosa prece
Que altas horas da noite entre prantos brotava
Daquele ingênuo coração,
O Senhor a atendeu. E eis que um dia aparece
Um casal que de há muito desejava
Uma menina assim, para sua afeição.
E ela foi a sorrir, ela que não sorria...
A mansão do casal era toda cercada
De um mimoso jardim.
Seus vestidos agora eram lindos. Dir-se-ia
Que a andrajosa infeliz se transmudara em fada
E que a sua desdita, enfim, tivera um fim...
Não tivera, porém. Há três anos
Que ela era na escola a estudante pior.
Entanto, ela fazia esforços sobre-humanos
Para ao menos dizer uma frase de cor...
A memória, porém, só lhe causava danos
E era aquilo, afinal, sua mágoa maior...
Uma noite, o casal lhe disse: "Temos pena
De lembrar que você já não é tão pequena,
Que precisa estudar...
Pois, se perder este ano, é coisa resolvida,
Você vai passar a sua vida
Na copa, a trabalhar."
Aquela repreensão como um punhal lhe doía.
Tendo a alma a afogar-se em pranto, noite e dia
Aos livros a sem-sorte inda mais se aplicou.
Não, não queria ser uma simples copeira,
Ela que, pobrezinha, a sua infância inteira
Entre angústias passou...
Dezembro. A criançada. Antegozando as férias,
Mui longe de pensar nessas coisas tão sérias
Que a vida nos impõe quando a idade já vem,
Corre aos exames, rindo a criançada...
E no meio daquela revoada
Com um riso triste e bom, a órfã sorri também...
A escola é nesse dia um ninho delicioso,
Forrado de jasmins, de palmas e florões.
E a voz do mestre é a voz de um Todo-poderoso
Que as almas infantis enche de comoções...
Chega a vez da orfãzinha. É agora a vez terceira
Que se senta naquela humílima cadeira
Tal como se sentasse em um banco de réu...
Fala o mestre o seu nome, ao que ela diz: "Presente!"
Mas, o corpo era só que estava ali...realmente,
A sua alma vagava, entre os anjos, no céu...
O mestre a conhecia: era uma retardada
Mental, um caso à parte, e mister se fazia
Que com amor procedesse à mais leve argüição.
Dentre todas talvez fosse a mais aplicada...
Mas a idéia faltava...o cérebro dormia...
E a memória vivia em profunda inação.
-"Minha filha, você sabe perfeitamente
O que é "substantivo": a palavra que indica
Um animal, um ente,
Uma coisa ou pessoa, ou mesmo uma ilusão...
Por exemplo, você, o seu nome, "Lilica";
"Palácio", "Deus", "Amor", "Jornal", "Antônio"...
"Demônio" é um ser também, muito embora "Demônio"
Somente exista na imaginação..."
-"Muito bem, - prosseguiu o mestre. Estou contente.
Agora, diga o que é "substantivo abstrato"...
Diga...Lembre-se bem...coisa mais fácil não há...
Substantivo abstrato...uma coisa em que a gente
Ouve sempre falar mas não viu, de fato,
Nunca viu nem verá..."
-"Vamos... Só um exemplo, e eu fico satisfeito...
Substantivo abstrato...um entre sobre-humano,
Um ser a cujo canto alma alguma resiste,
Mas que não passa de ilusão...
Um sentimento bom que vive em nosso peito...
Uma coisa que o mundo inteiro diz que existe
E entretanto jamais a tivemos à mão...
"Nesse instante, uma luz brilhou nos olhos pequeninos
Da orfãzinha infeliz; e eis que, rasgando o denso
Nevoeiro, a idéia acorda em lampejos divinos,
A memória reluz como uma estranha vela;
Inicia a razão sua marcha triunfal,
E o cérebro, por fim, despertando daquela
Sonolência fatal,
Começa a funcionar com um dínamo imenso!
-"Mestre...mestre...eu já sei!" – grita a coitada como
Temendo que a razão se apagasse outra vez.
E aos brados, a chorar, num doloroso assomo,
Grita como uma douda
Que quisesse dizer a sua angústia toda
Naquele instante só de estranha lucidez!
- "Mestre, eu sei o que é! Se há uma coisa, em verdade,
Que o mundo inteiro diz que existe e que ninguém
Conseguiu ver jamais, nem a sentiu também,
Essa coisa só pode ser "Felicidade"!
Felicidade é coisa que não tem"!


26.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Além do conhecido e do desconhecido, o que mais existe?
(Harold Pinter)

 

I Want To Be Evil
Eartha Kitt



 

Reet Petite
Jackie Wilson


Animação.

***
Animation.


 

Conferência
Lecture
Harold Pinter
1930-2008


Em inglês, sem legendas.

***
In English, no subtitles.


 

Eartha Kitt
Gordon Parks
Life Magazine
1952


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Purple Haze
Jimi Hendrix



 

Poemas 440
Poems 440


Poem (Don't look...)

Harold Pinter

Don't look.
The world's about to break.

Don't look.
The world's about to chuck out all its light
and stuff us in the chokepit of its dark,
That black and fat suffocated place
Where we will kill or die or dance or weep
Or scream or whine or squeak like mice
To renegotiate our starting price.


24.12.08

 

Matisse
Henry Groskinsky
Life Magazine
1970


Clique na imagem.


Click on the image.


 

Cicarelli
Júlio Moreira


Era sexta feira, último dia de trabalho do ano. Logo cedo, o Emilio meu irmão, ligou dizendo que estava deixando minha chave de casa no bar do Ghassan, pois ela tinha ficado com minha mãe e meu pai.
Dei uma rápida passada na inauguração do novo Pronto Socorro da Prefeitura e fui terminar a edição do vídeo do prefeito, que vamos veicular na cerimônia da posse.
No final da tarde, aprovei o vídeo com o prefeito e fui para o hotel arrumar as malas e desmontar o computador. Coisas de último dia de trabalho.
Tatá Cardoso me ofereceu ajuda e no caminho paramos para tomar cerveja. Nisso, a Ariadne ligou dizendo que ia para São José dos Campos e podia me dar uma carona até a rodoviária de lá, coisa que me economizaria um bom tempo.
Fomos para o hotel, arrumei a mala, desmontamos o computador e pegamos a estrada. No caminho caiu a maior chuva que eu já vi numa estrada. Viemos a 60 por hora.
Quando cheguei na rodoviária de São Jôsé, um cara de uns vinte e poucos anos me cumprimentou. Achei a cara dele meio conhecida, ele tem um cabelão black power. Acenei. Comprei a passagem, fiz umas ligações e fui conversar com um trabalhador da empresa de ônibus:
- Que horas o ônibus das 23h30 chega em São Paulo?
- Uma da manhã.
- Mais aí não tem mais metrô?
- É. O último ônibus pra pegar o metrô aberto é o das dez.
Naquele momento passei a pensar que tinha um problema.
Não haveria metrô, eu tinha 10 reais trocados no bolso e os caixas eletrônicos não funcionam à noite. Não teria como pegar um táxi.
Pensei em ligar para a Ariadne. Podia dormir em São José e viajar de manhã. Resolvi seguir. São Paulo é uma cidade camarada e sempre tem os ônibus da madrugada, conhecidos como navio negreiro.
Dentro do ônibus, pensando no meu azar, lembrei que o bar do Ghassam fecha a meia noite. Bom, aí eu tinha dois problemas. Não tinha metrô e não tinha como entrar em casa.
Liguei para o meu irmão e ele não atendeu. Acho que liguei umas 12 vezes.
Cheguei em São Paulo, fui até a o caixa eletrônico e tive a certeza que só contaria com os 10 contos do bolso.
Bem, lá vou eu para o navio...
No elevador da rodoviária, o cara de cabelo black reapareceu. Ele viajava com um companheiro e me perguntou:
- Você vai pra Lapa? A gente está pensado em rachar um táxi.
Perguntei a ele:
- De onde a gente se conhece?
- Você não freqüenta o bar do Ghassam?
- Lógico, a Lapa somos nós. Quanto você acha que custa um táxi daqui até lá?
- Uns 50 reais.
- Então dançou. Fui até o caixa eletrônico e não consegui tirar dinheiro. Só tenho 10 contos.
- É. Vamos de ônibus.
Aí, a gente já estava atravessando a avenida Cruzeiro do Sul.
Olhei para o sinal e vi um táxi parado. Fui falar com o motorista e perguntei o preço da corrida. Ele me disse que custaria uns 40 reais. Propus 30 reais a preço fechado, sem taxímetro e ele topou.
Os caras da Lapa me acharam "o cara".
Bem. chegando na Lapa, ainda passei em frente ao bar do Ghassam, só pra ter a certeza que estava fechado.
Quando cheguei em frente a minha casa vi luz acesa fiquei feliz, pois o Emílio estava em casa. Bingo.
Quem disse que consegui acordar meu irmão? Bati no portão, gritei, chutei o portão, gritei, liguei umas 20 vezes no celular de lê, gritei, estourei a companhia. Acho que acordei todos os vizinhos e meu querido irmão não acordou.
Simples. O cara não acordou.
Me desesperei umas duas vezes. Me acalmei. Comecei tudo de novo e o cara não acordou.
Duas e meia da manhã.
Minha casa fica na rua Espartaco que é uma travessa da Clélia. Lembrei que na Clélia tem uns 3 motéis, daqueles baratos que atendem quem não tem carro. Pequei as malas e fui para o que eu achava o mais baratinho pensando que além do preço baixo, tinha que aceitar cartão.
Quando cheguei na esquina da Clélia com a Aurélia, onde fica o prédio em que funcionava o Olímpia, vi uns trabalhadores trocando uma lâmpada da rua, em cima de uma escada.
Falei para o cara que segurava a escada:
- Meu, uma escada é tudo o que eu preciso nesta noite.
Ele me olhou com cara de espanto.
- Estou sem a chave de casa e preciso de uma escada para subir até a sacada e pular pra dentro de casa.
O cara me olhou de cima a baixo. Viu minha careca, minha barba branca, minha barriga. Riu, meio sem graça.
O outro trabalhador que descia da escada me perguntou:
- Mas não tem ninguém na sua casa?
- Tem. Meu irmão está lá, mas acho que tomou um porre e ninguém consegue acordá-lo.
O cara me mediu de cima em baixo, como o outro já tinha feito, e disse:
- Mas antes eu tenho que terminar o serviço aqui.
Respondi:
- Se você me emprestar a escada, eu não tenho pressa nenhuma.
Ele riu e foi trocar a lâmpada do poste do outro lado da rua. Eles fazem a manutenção de umas lâmpadas iluminam a faixa de pedestre. Faz uns anos que tem isto aqui em São Paulo.
Fiquei vendo o cara subir e achei que a escada era super estreita e que, provavelmente não agüentaria o meu peso.
Achei que eles iam arrumar uma desculpa, falar de segurança, que eu podia ser um ladrão, que a escada era da empresa.
Terminaram o serviço, colocaram a escada em cima do carro e me perguntaram:
- Onde fica a sua casa?
Expliquei que ficava na próxima rua, mas eles tinham que dobrar a esquerda, a primeira a direita e a segunda a direita por que minha rua é contra mão.
Eles riram, entraram no carro e saíram.
Peguei as malas e fui correndo pelo caminho mais curto.
Quando cheguei em frente de casa um deles desceu do carro e tirou a escada.
Vi na cara deles que eles tinham estavam lá porque não acreditaram que eu tinha a manha de subir naquela escadinha e pular pra dentro de casa, naquela altura.
Três horas da manhã e perguntei:
- Será que a escada me agüenta?
- Agüenta. É só você não tremer.
Impressionante quanto os degraus da escada são estreitos.
Fiquei pensando: só falta subir nesta porra, pular a sacada, e a porta estar trancada. Ou, subir nesta escada, pular a
sacada, a porta estar aberta e meu irmão ter esquecido a luz acesa, não estar em casa e não ter chave pra abrir a porta por dentro. Os caras não vão acreditar. Vão pensar que sou ladrão.
Aí, não tinha mais jeito. O trabalhador colou a escada na parede e a sacada se mostrou mais alta do que a gente pensava.
A escada era profissional, daquelas duplas que tem uma traquinagem que você puxa uma corda e a segunda escada sobe, dobrando de tamanho.
O cara repetiu: - É só não tremer.
Subi a escada. No meio, olhei pra cima e fiquei pensando como eu ia fazer pra sair da escada e pular pra sacada.
O cara gritou mais uma vez: - É só não tremer.
Na verdade foi fácil. Quando estava chegando no final da subida percebi que quanto mais eu subisse mais fácil seria
pular pra dentro da sacada. Senti um equilíbrio que nunca tinha imaginado.
A porta não estava trancada. A visão do meu irmão dormindo sentado na cama, de roupa e com sapatos me tranquilizou.
Os trabalhadores comemoravam na rua. Parecia gol. Assobiaram, aplaudiram.
Eu também não acreditava.
Abri a porta, agradeci muito. Comemorei com eles.
Joguei as malas no sofá, tranquei bem as portas, abri a geladeira e o Emílio tinha deixado uma única cerveja.
Achei que merecia aquela cerveja.
Sentei, tomei o primeiro copo e fiquei pensando que sempre tive 50% de azar e 50% de sorte.
Achei que estava num dos meus melhores momentos de sorte e tive o pensamento mais interessante do dia:
Amanhã vou cantar a Cicarelli.

 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
A Whiter Shade of Pale
Procol Harum



 

Poemas 439
Poems 439


A Toast
Mallarmé


Nothing, this foam, virgin verse
Depicting the chalice alone:
Far off a band of Sirens drown
Many of them head first.

We sail, O my various
Friends, I already at the stern,
You at the lavish prow that churns
The lightning’s and the winters’ flood:

A sweet intoxication urges me
Despite pitching, tossing, fearlessly
To offer this toast while standing

Solitude, reef, and starry veil
To whatever’s worthy of knowing
The white anxiety of our sail.


23.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Um casamento é um funeral onde você cheira suas próprias flores.
(Eddie Cantor)

 

Jack-Hammer Blues
Woody Guthrie



 

Aranha
Spider
Nash Edgerton


Curta-metragem.

Em inglês, sem legendas.
***
Short film.
In English, no subtitles.


 

Matuto no Cinema
Jessier Quirino


Em português, sem legendas.

Somente áudio.
***
In Portuguese, no subtitles.
Audio only.


 

Robber Symphony Party
N. R. Farbman
Life Magazine
1950


Clique na imagem


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Truckin'
Grateful Dead



 

The Venal Muse
Charles Baudelaire

Muse of my heart, lover of palaces,
When January comes with wind and sleet,
During the snowy eve's long weariness,
Will there be fire to warm thy violet feet?

Wilt thou reanimate thy marble shoulders
In the moon-beams that through the window fly?
Or when thy purse dries up, thy palace moulders,
Reap the far star-gold of the vaulted sky?

For thou, to keep thy body to thy soul,
Must swing a censor, wear a holy stole,
And chaunt Te Deums with unbelief between.

Or, like a starving mountebank, expose
Thy beauty and thy tear-drowned smile to those
Who wait thy jests to drive away thy spleen.

22.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


A coragem é encontrada em lugares improváveis.
(J. R. R. Tolkien)

 

Preciso Me Encontrar
Cartola



 

Agilidade Camundonga
Mouse Agility



 

Mortes no The Sopranos
Soprano's Whackings




 

Susan Hayward
Edward Clark
Life Magazine
1949


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Presence of the Lord
Blind Faith



 

Poemas 438
Poems 438


A Dança da Psiquê
Augusto dos Anjos


A dança dos encéfalos acesos
Começa. A carne é fogo. A alma arde. A espaços
As cabeças, as mãos, os pés e os braços
Tombara, cedendo à ação de ignotos pesos!

É então que a vaga dos instintos presos
— Mãe de esterilidades e cansaços —
Atira os pensamentos mais devassos
Contra os ossos cranianos indefesos.

Subitamente a cerebral coréa
Pára. O cosmos sintético da Idéa
Surge. Emoções extraordinárias sinto...

Arranco do meu crânio as nebulosas.
E acho um feixe de forças prodigiosas
Sustentando dois monstros: a alma e o instinto!


21.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


A cura da monotonia é a curiosidade. Não existe cura para a curiosidade.
(Dorothy Parker)

 

Birdland
Jaco Pastorius



 

M. C. Escher



 

O Universo Elegante
The Elegant Universe
Relatividade
Relativity
Albert Einstein


Em inglês, sem legendas.

***
In English, no subtitles.


 

Esquecendo
Forgetting
Eduardo Catinari


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Born To Be Wild
Steppenwolf



 

Poemas 437
Poems 437


At Algeciras - A Meditaton Upon Death
William Butler Yeats

The heron-billed pale cattle-birds

That feed on some foul parasite
Of the Moroccan flocks and herds
Cross the narrow Straits to light
In the rich midnight of the garden trees
Till the dawn break upon those mingled seas.

Often at evening when a boy
Would I carry to a friend -
Hoping more substantial joy
Did an older mind commend -
Not such as are in Newton's metaphor,
But actual shells of Rosses' level shore.

Greater glory in the Sun,
An evening chill upon the air,
Bid imagination run
Much on the Great Questioner;
What He can question, what if questioned I
Can with a fitting confidence reply.

20.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Beleza sem expressão é maçante.

(Ralph Waldo Emerson)

 

Suzanne
Leonard Cohen



 

Ordem no Galinheiro
Chicken Order



 

Quelqu'un m'a dit
Carla Bruni



 

Jovem Obama
Young Obama
Lisa Jack
Time Magazine


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
The House Of The Rising Sun
Animals



 

Poemas 436
Poems 436


Ulisse

Umberto Saba

Nella mia giovenezza ho navigato
Lungo le coste dalmate. Isolotti
A fior d’onda emergevano, ove raro
Un ucello sostava intento a prede,
Coperti d’alghe, scivolosi, al sole
Belli come smeraldi. Quando l’alta
Marea e la notte li annulava, vele
Sottovento sbandavano piú al largo,
Per sfuggirne l’insidia. Oggi il mio regno
È quella terra di nessuno. Il porto
Accende ad altri i suoi lumi, me al largo
Sospinge ancora il non domato spirito,
E della vita il doloroso amore.

18.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Poesia é apenas prova de vida. Se sua vida está queimando bem, a poesia é somente a cinza.
(Leonard Cohen)

 

Warm Beer and Cold Women
Tom Waits



 

Vivo ou Morto?
Dead or Alive?
Giulio Andreotti


Em italiano com legendas em português, mas saber a língua é irrelevante.

***
In Italian with Portuguese subtitles, but knowing the language is irrelevant.


 

Paintballing
Grant Orchard



 

Jovem Obama
Young Obama
Lisa Jack
Time Magazine


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Runaway
Del Shannon



 

Poemas 435
Poems 435


Soneto I

Paulo Bomfim

Venho de longe, trago o pensamento

Banhado em velhos sais e maresias;
Arrasto velas rotas pelo vento
E mastros carregados de agonia.
Provenho desses mares esquecidos
Nos roteiros de há muito abandonados
E trago na retina diluídos
Os misteriosos portos não tocados.
Retenho dentro da alma, preso à quilha
Todo um mar de sargaços e de vozes,
E ainda procuro no horizonte a ilha
Onde sonham morrer os albatrozes...
Venho de longe a contornar a esmo,
O cabo das tormentas de mim mesmo.

17.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


A Verdade é filha do Tempo.
(Don Ford)

 

Walk on the Wildside
Lou Reed



 

Merry Melodies
Frajola
Sylvester


Em inglês, sem legendas.

***
In English, no subtitles.


 

Easy Rider
Jack Nicholson
Dennis Hopper


Em inglês, sem legendas.

***
In English, no subtitles.



 

Leonard Bernstein
Alfred Eisenstaedt

Life Magazine
1960


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Light My Fire
The Doors



 

Poemas 434
Poems 434


There Is Another Sky
Emily Dickinson

There is another sky,

Ever serene and fair,
And there is another sunshine,
Though it be darkness there;
Never mind faded forests, Austin,
Never mind silent fields -
Here is a little forest,
Whose leaf is ever green;
Here is a brighter garden,
Where not a frost has been;
In its unfading flowers
I hear the bright bee hum:
Prithee, my brother,
Into my garden come!

16.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Um livro de verdade não é aquele que lemos, mas aquele que nos lê.
(W. H. Auden)

 

Another Man Done Gone
Odetta



 

Shane
Final
Ending
George Stevens



 

Sapatadas em Bush
Shoes at Bush



 

A Praga
The Plague
Arnold Böcklin
1898


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Satisfaction
The Rolling Stones



 

Poemas 433
Poems 433


Anillos de Ceniza

Alejandra Pizarnik

a Cristina Campo

Son mis voces cantando
para que no canten ellos,
los amordazados grismente en el alba,
los vestidos de pájaro desolado en la lluvia.

Hay, en la espera,
un rumor a lila rompiéndose.
Y hay, cuando viene el día,
una partición de sol en pequeños soles negros.
Y cuando es de noche, siempre,
una tribu de palabras mutiladas
busca asilo en mi garganta
para que no canten ellos,
los funestos, los dueños del silencio.
***
Anéis de Cinza
(Tradução de Antonio Miranda)

São minhas vozes cantando
para que não cantem eles,
os amordaçados cinzentos do alvorecer,
os vestidos de pássaro desolado na chuva.

Há, na espera, um murmúrio liláceo rompendo-se.
E há, quando vem o dia,
uma divisão do sol em pequenos sóis negros.
E quando é noite, sempre,
uma tribo de palavras mutiladas
procura abrigo em minha garganta
para que eles não cantem,
os sombrios, os donos do silêncio.

15.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


A Amizade é o Amor sem as asas!

(Lord Byron)

 

House of the Rising Sun
Dave Van Ronk



 

Hugo
Laerte


Clique na imagem.


Click on the image.


 

O Vento Levou
Gone With The Wind
Final
Ending
Victor Fleming



 

Presidente Vargas chegando em Recife
President Vargas arriving in Recife
Hart Preston
Life Magazine
1940


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
Sunshine of Your Love
Cream



 

Poemas 432
Poems 432


Last Call

Dave Van Ronk

And so we've had another night
Of poetry and poses
And each man knows he'll be alone
When the sacred ginmill closes

And so we'll drink the final glass
Each to his joy and sorrow
And hope the numbing drunk will last
Till opening tomorrow

And when we stumble back again
Like paralytic dancers
Each knows the questions he will ask
And each man knows the answer

And so we'll drink the final drink
That cuts the brain in sections
Where answers never signify
And there aren't any questions

I broke my heart the other day
It will mend again tomorrow
If I'd been drunk when I was born
I'd be ignorant of sorrow

And so we'll drink the final toast
That never can be spoken
Here's to the heart that is wise enough
To know when it's better off broken

14.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Coincidências são trocadilhos espirituais.
(G. K. Chesterton)

 

Lazy Bird
McCoy Tyner



 

Scarface
Howard Hawks



 

O Buraco Negro
The Black Hole



 

Clara Von Bork
Edward Burne-Jones
1860


Clique na imagem


Click on the image.


 

História do Jazz
Jazz History
Dinah
Louis Armstrong



 

Poemas 431
Poems 431


The Legend of the Horseshoe

Goethe

WHAT time our Lord still walk'd the earth,
Unknown, despised, of humble birth,
And on Him many a youth attended
(His words they seldom comprehended),
It ever seem'd to Him most meet
To hold His court in open street,
As under heaven's broad canopy
One speaks with greater liberty.
The teachings of His blessed word
From out His holy mouth were heard;
Each market to a fane turn'd He
With parable and simile.

One day, as tow'rd a town He roved,
In peace of mind with those He loved,
Upon the path a something gleam'd;
A broken horseshoe 'twas, it seem'd.
So to St. Peter thus He spake:
"That piece of iron prythee take!"
St. Peter's thoughts had gone astray,--
He had been musing on his way
Respecting the world's government,
A dream that always gives content,
For in the head 'tis check'd by nought;
This ever was his dearest thought,
For him this prize was far too mean
Had it a crown and sceptre been!
But, surely, 'twasn't worth the trouble
For half a horseshoe to bend double!
And so he turn'd away his head,
As if he heard not what was said,

The Lord, forbearing tow'rd all men,
Himself pick'd up the horseshoe then
(He ne'er again like this stoop'd down).
And when at length they reach'd the town,
Before a smithy He remain'd,
And there a penny for 't obtain'd.
As they the market-place went by,
Some beauteous cherries caught His eye:
Accordingly He bought as many
As could be purchased for a penny,
And then, as oft His wont had been,
Placed them within His sleeve unseen.

They went out by another gate,
O'er plains and fields proceeding straight,
No house or tree was near the spot,
The sun was bright, the day was hot;
In short, the weather being such,
A draught of water was worth much.
The Lord walk'd on before them all,
And let, unseen, a cherry fall.
St. Peter rush'd to seize it hold,
As though an apple 'twere of gold;
His palate much approv'd the berry;
The Lord ere long another cherry
Once more let fall upon the plain;
St. Peter forthwith stoop'd again.
The Lord kept making him thus bend
To pick up cherries without end.
For a long time the thing went on;
The Lord then said, in cheerful tone:
"Had'st thou but moved when thou wert bid,
Thou of this trouble had'st been rid;
The man who small things scorns, will next,
By things still smaller be perplex'd."

12.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Os objetivos da vida são a melhor defesa contra a morte.
(Primo Levi)

 

Não Vem Que Não Tem
Wilson Simonal




 

Little Caesar
Morte de Rico
Death of Rico
Mervyn LeRoy


Em inglês, sem legendas.

***
In English, no subtitles.



 

Casablanca
Final
Ending
Michael Curtiz


Em inglês, sem legendas.

***
In English, no subtitles.



 

Bettie Page
1950s


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Jazz
Jazz History
Giant Steps
McCoy Tyner



 

Poemas 430
Poems 430


Zip Sonnet
Julio Cortázar
(Contraversão Haroldo de Campos)

de arriba abajo o bien de abajo arriba

de cima abaixo ou já de baixo acima
este camino lleva hacia sí mismo
este caminho é o mesmo em seu tropismo
simulacro de cima ante el abismo
simulacro de cimo frente o abismo
árbol que se levanta o se derriba
árvore que ora alteia ora declina
quien en la alterna imagen lo conciba

quem na dupla figura assim o imprima
será el poeta de este paroxismo
será o poeta deste paroxismo
en un amanecer de cataclismo
num desanoitecer de cataclismo
náufrago que a la arena al fin arriba
náufrago que na areia ao fim reclina
vanamente eludiendo su reflejo

iludido a eludir o seu reflexo
antagonista de la simetría
contraventor da própria simetria
para llegar hasta el dorado gajo
ao ramo de ouro erguendo o alterno braço
visionario amarrándose a un espejo
visionário a que o espelho empresta um nexo
obstinado hacedor de la poesía
refator contumaz desta poesia
de abajo arriba o bien de arriba abajo
de baixo acima ou já de cima abaixo

11.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Não deixe a academia atrapalhar sua educação.
(Mark Twain)

 

At Last
Etta James



 

Stand By Me
Vários
Various



 

História do Rock & Roll
Rock & Roll History
All Day and All of the Night
The Kinks



 

Cemitério de Automóveis
Auto Junkyard
Walker Evans
Life Magazine
1962


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Jazz
Jazz History
Satin Doll
Duke Ellington



 

Poemas 429
Poems 429



Eduardo Catinari

Borboleta imaginária, neoconcreta,
que voa na praça da Sé.
Corre atrás para te pegar
um menino alucinado e maneta.

A fome comeu-lhe o corpo,
restou a cabeçã e um pé.

10.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


A pessoa é o que lê.
(Joseph Brodsky)

 

Yolanda
Pablo Milanés



 

É Gente!
It's People!
Soylent Green
Richard Fleischer



 

Eu Quero O Mesmo Que Ela!
I'll Have What She's Having!
When Harry Met Sally
Rob Reiner



 

Antes do Jantar
Before Dinner
Pierre Bonnard
1924


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Jazz
Jazz History
Autumn Leaves
Jimmy Gourley
1926-2008



 

Poemas 428
Poems 428


El Lobito Bueno

José Agustin Goytisolo

Érase una vez
un lobito bueno
al que maltrataban
todos los corderos.
Y habia también
un príncipe malo,
una bruja hermosa
y un pirata honrado.
Todas estas cosas
habia una vez,
cuando yo soñaba
un mundo al revés.

9.12.08

 

Dando um Toque
SP Lopes
Dezembro
2008


Viver e deixar de viver são soluções imaginárias. A existência está em outro lugar.
(André Breton)

 

Purple Rain
Prince



 

'Round About Midnight
Enrico Rava & Paolo Fresu



 

Are You Talking To Me
Robert De Niro
Martin Scorcese



 

Friedrich Nietzsche
1885


Clique na imagem.


Click on the image.


 

História do Jazz
Jazz History
Walkin'
Miles Davis



 

Poemas 427
Poems 427


The Cat And The Moon

William Butler Yeats

The cat went here and there
And the moon spun round like a top,
And the nearest kin of the moon,
The creeping cat, looked up.
Black Minnaloushe stared at the moon,
For, wander and wail as he would,
The pure cold light in the sky
Troubled his animal blood.
Minnaloushe runs in the grass
Lifting his delicate feet.
Do you dance, Minnaloushe, do you dance?
When two close kindred meet.
What better than call a dance?
Maybe the moon may learn,
Tired of that courtly fashion,
A new dance turn.
Minnaloushe creeps through the grass
From moonlit place to place,
The sacred moon overhead
Has taken a new phase.
Does Minnaloushe know that his pupils
Will pass from change to change,
And that from round to crescent,
From crescent to round they range?
Minnaloushe creeps through the grass
Alone, important and wise,
And lifts to the changing moon
His changing eyes.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?