28.4.08

 

Poemas 299
Poems 299


História de Antonio Silvino, O Rifle de Ouro (trecho)

Francisco das Chagas Batista

Com alguns que me perseguem
Eu não pretendo encontrar-me,
Mas com Desidério Ramos
Eu desejo avistar-me,
Porque a morte de meu pai,
Nele eu hei de vingar-me.

Se não me mandarem logo
De presente ao cemitério,
Ou Desidério me mata,
Ou eu mato Desidério!
Ele estava esquecido,
Mas agora o ato é sério.

Comments: Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?