18.1.11

 

O Prazo de Nero
Constantine P. Cavafy
José Paulo Paes


Não ficou perturbado Nero quando ouviu
do Oráculo de Delfos o prenúncio:
"Teme ao ano septuagésimo terceiro."
Tinha tempo bastante a desfrutar.
Só contava trinta anos. Muito dilatado
era o prazo que o Deus lhe concedia
para cuidar-se dos riscos do futuro.

Agora vai voltar a Roma um tanto fatigado
da magnífica fadiga que se traz de uma viagem
toda feita de dias de prazer –
nos jardins, nos teatros, nos ginásios...
Ah tardes das cidades da Acaia...
Ah a volúpia de corpos desnudos, sobretudo...

Isto com Nero. Na Espanha todavia, Galba
secretamete congrega suas tropas e as exercita,
Galba, um velho: setenta e três anos de idade.

Comments: Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?