28.8.11

 

Oito Minutos de História e Poesia
Nabucco
Verdi
Riccardo Muti






Em março de 1842, na noite de estreia da ópera "Nabucco", de Giuseppe Verdi, a plateia do Scala de Milão transformou os aplausos ao "Coro dos Escravos" numa manifestação política pelo ressurgimento da Itália, parcialmente ocupada pelos austríacos. Nos meses seguintes as paredes das cidades apareciam pichadas com "Viva Verdi". Elas queriam dizer "Viva Vittorio Emanuele Re d'Italia". Do glorioso momento do Scala restaram memória e melodia.
Passados 150 anos, a cena repetiu-se, mas desta vez foi gravada e está na rede. Depois de reger o coro do terceiro ato na Ópera de Roma, o maestro Riccardo Muti respondeu aos aplausos com um breve discurso contra os cortes orçamentários de programas culturais, bisou a peça e pediu à plateia que o acompanhasse. Da torrinha, atiravam-se pedaços de papel. São oito minutos de poesia e história capazes de alegrar qualquer domingo, sobretudo sabendo-se que o primeiro-ministro Silvio Berlusconi estava no teatro.
O coro dos escravos hebreus é o lamento de um povo que chora pela "pátria minha, tão bela e perdida". Quando o bis de Muti terminou, enxugavam-se lágrimas no palco e na plateia.
(Elio Gaspari)

Comments: Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?