10.4.12

 

O Amor Às Vezes
Rodolfo Quintero



O amor às vezes
como uma ausência
um silêncio
um tornar-se
sem manhã

Como esta casa
oculta
na memória

Como um céu
incauto

Como um peixe
espada

Como um abismo
insuspeitado
na palavra

Como uma cena
repetida
da chuva

Como o mirar
de Alberti
perdido no mar

Como a punibilidade
do abandono

Como o rigor
da derrota

Como esta pena
que pago à vista
e pronto

Como uma metáfora
careada

Como uma lágrima
um olvido
um adeus

Como um punhal incluso
o amor às vezes

Comments: Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?